Este blogue é um ponto de encontro com amigos desconhecidos que se reconhecem nas palavras e nos gestos, aqueles por vezes tão comuns que deixamos de reparar, até alguém nos voltar a falar deles, como se fosse a primeira vez.

Música

3 de maio de 2022

Às vezes...

 


Às vezes... 



Às vezes partimos...

porque nos sentimos cansados,

porque nos sentimos confusos ou perdidos.

Às vezes é o tempo que se apaga de nós,

às vezes somos nós que o queremos parar,

ou acelerar...

 

Às vezes fugimos...

porque sentimos que não aguentamos,

e queremos gritar por ajuda,

mas quando tentamos, emudecemos,

e ficamos em silêncio, sentimo-nos sozinhos,

e esquecemo-nos que há sempre alguém,

que nos quer ajudar,

que nos quer estender a mão,

mas nem sempre sabe como,

porque fugimos.

 

Às vezes vamos à procura

do que sentimos que nos falta,

às vezes ficamos mais perdidos,

e demoramos a encontrar-nos...

Às vezes descobrimo-nos,

e ainda somos os mesmos,

outras vezes já não...


Mas a verdade é que quando partimos,

nem sempre vamos embora,

estamos longe, mas não estamos...

 

E às vezes há um dia em que voltamos,

e geralmente voltamos,

voltamos onde éramos felizes,

porque aí,

nesse lugar, que nem sempre é um lugar,

mesmo que o tempo tenha parado ou passado,

sabemos que nos vamos reconhecer,

sabemos como nos encontrar,

e a vida faz sentido

e aos poucos conseguimos levantar-nos.

 

Às vezes temos de estender a mão a quem nos quer ajudar,

às vezes temos que permitir que nos ajudem a levantar,

às vezes temos que aceitar que precisamos do outro,

para voltarmos onde somos felizes,

e continuarmos a estrada da coragem.


Sandra.Reis




10 comentários:

  1. Nossa, é bem forte...
    Gostei muito...
    Beijinhos com carinho!!!

    ResponderEliminar
  2. Às vezes, precisamos mesmo de uma pausa, de ter alguma distância, só para cuidarmos um pouquinho mais de nós

    ResponderEliminar
  3. Bello poema. A veces solo necesitamos tiempo. Te mando un beso Enamorada de las letras

    ResponderEliminar
  4. Às vezes precisamos de uma pausa para arrumar ideias e sentimentos.
    Acontece a todos.
    Beijos desde Macau para o Algarve

    ResponderEliminar
  5. Ás vezes, precisamos de esquecer tudo e todos...Respirar e meditar...E depois voltamos com mais energia, alegria...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  6. Um belo poema que muito me agradou. às vezes somos felizes, às vezes não, são as engrenagens da roda da vida.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
  7. Às vezes fugtmos do Amor porque não nos trás boas recordações Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Como as tuas inspiradas palavras, fazem todo o sentido para mim, Sandra!
    Neste momento sou eu que preciso de um power-break de umas semanitas, para me recuperar um pouco de dois anos super desgastantes... ainda que com alguns outros afazeres pelo meio, no entretanto... de obras e reparações... em dois pontos em simultâneo!... E depois... tenho que aproveitar estes tempos com dias mais bonitos, para deixar as consultas e exames de rotina da minha mãe em ordem, antes que a pandemia venha importunar de novo... porque para todos os efeitos, ela continua sempre a rondar...
    Estimo que te encontres bem, assim como todos os teus! Muito bom, ter-te de volta, por aqui! Beijinhos! Até breve! Tudo de bom!
    Ana

    ResponderEliminar
  9. Às vezes... é tudo isso, e não diria melhor.
    Tudo de bom, hoje e sempre.

    ResponderEliminar
  10. Às vezes temos mesmo de estender a mão e pedir ajuda. Vale sempre a pena fazermos isso, deixando o orgulho de lado.

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita