Este blogue é um ponto de encontro com amigos desconhecidos que se reconhecem nas palavras e nos gestos, aqueles por vezes tão comuns que deixamos de reparar, até alguém nos voltar a falar deles, como se fosse a primeira vez.

Música

23 de julho de 2020

8000 Noites





Como a luz duma estrela que não se apagará, que continuará a brilhar por milhares de anos depois de se ter extinguido, estará ele... Não se extingue, não explode, nem implode, não é de hidrogénio nem de hélio, mas existe, na minha vida, na minha história, no meu mundo, tem um coração a pulsar, sangue nas veias a correr, e brilha mais que qualquer estrela do espaço… E cegou-me o coração, quando o voltei a ver.
S.R.


8000 noites


Há mais de 8000 noites a lua viu o nosso primeiro beijo, e todos os que se seguiram… Guardou os nossos segredos e guardou o último beijo, aquele que nunca demos…

Há 8000 noites fizemos uma promessa de amor. Pediste que esperasse por ti, disseste que se olhasse para a lua falarias comigo através dela… prometeste voltar…
Durante anos foi a lua que nos abrigou nas noites de solidão, onde quer que tu estivesses eu estava, e sentia a tua mão a agarrar a minha, enquanto os nossos pensamentos velejavam no oceano equilibrados no reflexo da lua.

8000 noites nunca seriam demais para nós… Mesmo nas noites de solidão em que as nuvens encobriam a lua e parecia que o nosso amor era um caminho de sentido proibido, nada nos separaria… A não ser uma carta, uma carta minha, que eu não escrevi, e que te partiu o coração em pedaços, te fez desaparecer, sem um adeus…

Tentei superar todos os demónios e gritar naquele momento de silêncio ensurdecedor. Desejava que me conseguisses ouvir, me esticasses a mão e me voltasses a abraçar, e o brilho das estrelas dentro de nós, finalmente, voltasse a cintilar. Mas o meu chão rachou, abriu, e engoliu-me quando vi que escrevias um novo capítulo, e o sorriso ao teu lado não era o meu… e percebi que as promessas são nuvens que ocultam o sol, tempestades que destroem e depois se dissipam como se nunca tivessem existido…

Durante 8000 noites, caminhei à procura dum motivo, duma força, de um amor, por ruas e vielas, subi, desci, desviei-me, tropecei, caí, ergui-me, vi esperança, vi escuridão… Mas não podia amar ninguém, porque não eras tu… As pedras não me magoavam os pés, na escuridão não havia sombras e os cacos do meu coração já não podiam partir mais…

Os anos passaram como o rasto deixado pelos faróis em estradas cheias de movimento, sem desvios, sem paragens, sem descanso. As nossas vidas mudaram, vezes sem conta, e enquanto seguíamos, a cada recta, a cada curva, a cada desvio, na rádio soava sempre a nossa canção, como uma luz que nunca desaparecia, fosse qual fosse o tamanho da escuridão.

Nas páginas novas que eu imprimia com as minhas pegadas, mesmo nos becos mais solitários, quando chegava a noite, ali estava a lua, a iluminar-me, a acalmar-me, a sussurrar-me prateada que, apesar de tudo, apesar do tempo, onde quer que estivesses, todas as noites nos sentaríamos na beira duma janela imaginária, juntos…

Durante 8000 noites, não consegui deixar de esperar por ti, corri para a janela à procura do teu brilho, na lua, nas estrelas. Foste o meu primeiro passeio na praia ao luar, o primeiro pôr-do-sol apaixonado, a minha primeira flor, as primeiras gargalhadas escondidas, o primeiro segredo, o primeiro coração que desenhei, a primeira carta de amor, a primeira canção, o primeiro poema, o primeiro desejo, o primeiro amor, a primeira mão que me agarrou, o primeiro beijo que dei…

E 8000 noites depois… quando parecia impossível… tu voltaste… Embora tivesses uma nova história, tu tinhas que voltar para honrar a tua promessa, mesmo que desses ao mundo mil razões credíveis, para não admitires, nem a ti próprio, que também voltavas para reencontrar um pedaço de ti. E, quando te vi à minha frente novamente, quando me voltaste a abraçar, foi como se emergisse da água depois de um mergulho mais longo do que poderia aguentar e finalmente pudesse respirar.

Eu não sabia se me tinhas esquecido ou se tinhas medo de te lembrar, mas a cada sorriso, beijo e abraço que me davas eu sentia um impulso no meu coração. Abalroados por um mar de revolta, que nos sacudia e abraçava ao mesmo tempo, perdidos num turbilhão de sentimentos, por uma segunda oportunidade que nos tinha sido roubada, num momento a que não quisemos resistir, arrancamos a nossa oportunidade ao universo, era nossa…

E voltamos a sentir o carinho e o fogo, o desejo e a força que nos atraía, os cheiros, os sabores, o calor dos nossos corpos, e, quando os nossos lábios se tocaram, o mundo desapareceu, sem tempo, sem espaço, sem nada, só nós, e sentíamos o nosso primeiro beijo, puro, assustado, intenso, pela segunda vez.

Durante 8000 noites, julgamos que a lua tinha guardado, o nosso último beijo, aquele que nunca demos, mas afinal guardava o primeiro, aquele que selou uma promessa, se também seria o último não podíamos saber. Mas, para já, tinha chegado o momento de parar de esperar, de seguir em frente, tu na tua história e eu na minha, porque, estivéssemos onde estivéssemos, estivéssemos com quem estivéssemos, o que existia entre nós, seria eterno…

Todas as noites continuaríamos a sentar-nos na beira duma janela imaginária, juntos, e, quem sabe, um dia, os nossos caminhos se voltassem a juntar, nesta vida ou daqui a cem…


S.R.

34 comentários:

  1. Um amor ausente ou só muita imaginação?
    Bjs, bfds

    ResponderEliminar
  2. O amor, sempre ele, que nos acompanha a vida inteira e sempre importante passe o tempo que passar; perder um amor é perder um pouco de nós, mas quando o guardamos no nosso coração a dor é menor e mais suportável. É tão bom que possamos ficar juntos, numa janela imaginária, a olhar as estrelas com a certeza de que esse amor será eterno e um dia estaremos juntos. Parabéns uma vez mais pela sua bela escrita. Um abraço, Sandra.

    ResponderEliminar
  3. O amor é feito de ausências e de reencontros...e viverá sempre na memória.
    Obrigada pela visita...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  4. O amor começa com um gostoso beijo à beira d'um oceano com águas quentes onde o calor sobe e de súbito um olhar e a paixão acontece.
    Obrigada pela vista.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde tudo bem? Sou brasileiro, carioca e procuro novos seguidores para o meu blog. E seguirei o seu com prazer. Novos amigos também são bem vindos, não importa a distância.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar
  6. Não desista dos seus sonhos.
    Estude muito e se precisar de alguma coisa é só pedir.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  7. Boa tarde Sandra,
    Que saudades de a ler, saudades da sua forma tão especial de expressar o amor.
    Adorei cada palavra, cada frase onde cabe o sentimento mais belo do mundo.
    Um beijinho com carinho e fico à espera do próximo texto.
    Ailime

    ResponderEliminar
  8. Boa tarde, Sandra
    Fiquei encantada com a sua linda história de amor.
    Obrigada pela gentil visitinha.
    Um carinhoso abraço
    Verena.

    ResponderEliminar
  9. Pelos vistos. Desde há mais 8000 noites na sua vida. Muitas coisas, umas boas, outras menos boas, têm acontecido. Que todas elas com coragem, com saúde, com amor e carinho tenha vencido.

    Tenha também uma boa noite cara amiga Sandra. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Muito belo! "O que houver de ser nosso, às mãos nos há-de vir ter". Gostei muito. Gosto da sua escrita, do seu modo de escrever.

    Boa semana!
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Há recordações que permanecem eternamente no nosso coração e muitas vezes nos dão forças para seguir em frente.
    Belíssimo texto.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Um amor ausente que se torna presente através das palavras deste excelente texto.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  13. Bonita foto y bonito texto. Que tengas un bonito día.

    Besines utópicos.-

    ResponderEliminar
  14. Olá, Sandra, que lindo texto sobre o amor! Gostei de te ler, como sempre. Nessa pandemia brotam tantas coisas e uma vontade muito boa de colocar no papel.
    Uma boa semana, cuide-se bem.
    Até mais, bjs!

    ResponderEliminar
  15. Olá Sandra querida


    Uau!!!
    Que lindo...


    Adorei essa frase: ...e percebi que as promessas são nuvens que ocultam o sol, tempestades que destroem e depois se dissipam como se nunca tivessem existido…

    Me tocou profundamente.

    Beijos
    Ani

    ResponderEliminar
  16. A série de frases está escrita lindamente!

    Muitas vezes acontece que, inicialmente, eles vivem juntos em qualquer caso, eventualmente, com o tempo, cada um decide optar por continuar por conta própria.

    ResponderEliminar
  17. Oh, querida cinderela,
    Amiga Sandra dos Reis,
    Eu aqui de novo, eis
    Em meio a toda procela
    Que ao mundo se revela
    Feita louca pandemia
    Que rouba a nossa alegria,
    Porém a vida é bonita.
    Grato por tua visita
    E parabéns! - ao que eu lia.

    Abraço cordial! Gratidão. Laerte.

    ResponderEliminar
  18. Que beleza de texto, gostei de ler,8000 noites com bons momentos outros menos bons faz parte da vida,não desista dos seus desejos. A imagem é bela.
    Bjs

    ResponderEliminar
  19. Que belo texto. Que história intensa! Adorei.
    Abraço, saúde e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  20. Um texto lindo e que nos prende desde a primeira linha.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  21. Há mesmo quem ame a vida inteira a mesma pessoa, ainda que ausente.
    Gostei muito do conto, é magnífico.
    Bom fim de semana, querida amiga Sandra.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  22. Um texto muito belo, emotivo e intenso... que nos prende do início ao fim!
    Adorei!!! Parabéns!!!
    Já fazia um tempinho que não passava por aqui... e este 2020 que nos veio virar a vida do avesso, também não tem facilitado, em matéria de disponibilidade... Gostei imenso de aqui regressar!...
    Beijinhos! Votos de um excelente fim de semana e um óptimo Agosto, para ti e os teus!
    Ana

    ResponderEliminar
  23. Que texto bonito de se ler! Tantas emoções e a vida é mesmo feita disto.
    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  24. Que lindo, já tinha saudades de te ler! :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
  25. Mistérios do amor, não, Sandra? Ainda quando seguimos os nossos caminhos, ele continua a existir em nós... mesmo depois de 8000 noites! Belo post, amiga; meu abraço, boa semana.

    ResponderEliminar
  26. Que texto! Belo e apaixonante a assinalar o seu regresso.

    Prende-nos do princípio ao fim.

    Beijo
    Olinda

    ResponderEliminar
  27. Bom dia tudo bem? Sou brasileiro e procuro novos seguidores para o meu blog. E seguirei o seu com prazer. Novos amigos também são bem vindos, não importa a distância.

    https://viagenspelobrasilerio.blogspot.com/?m=1

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita