Este blogue é um ponto de encontro com amigos desconhecidos que se reconhecem nas palavras e nos gestos, aqueles por vezes tão comuns que deixamos de reparar, até alguém nos voltar a falar deles, como se fosse a primeira vez.

Música

24 de maio de 2021

O tempo

 

O tempo nem sempre é uma linha, nem sempre é um círculo, apesar daquilo em que acreditamos e do que nos ensinam a acreditar.
O tempo não volta atrás, e, às vezes, o tempo também não segue em frente. Por vezes, o tempo, simplesmente, pára.
Pára, dentro de nós, e nesse momento podemos sentir que há um vazio, uma dor, um buraco, sofrer é normal, chorar é normal, sentir tristeza é normal.
Podemos ficar sentados algum tempo a ver o mesmo comboio a passar apaticamente, sem o querermos apanhar, porque não estamos prontos para seguir, porque temos medo, porque estamos cansados, porque não queremos tentar.
Mas é nesse momento que temos que procurar dentro de nós a chave-mestra do nosso coração, a força, a coragem, que dão corda e fazem mexer os ponteiros do nosso interior, mesmo que ainda não o quiséssemos fazer.
Porque além de matéria nós também somos espaço e tempo, e não podemos desperdiçar-nos, nós precisamos do tic-tac, precisamos de objectivos, precisamos de acreditar.
E, nesse momento, brota uma força interior, porque nós quisemos e permitimos, e, desta vez, quando o comboio volta a passar, ele pára, mesmo diante de nós, e, entramos.
Aos poucos o som ritmado do comboio, relembra-nos o tic-tac, o tempo, a vida. Quando menos esperamos, o tic-tac transforma-se no pulsar do coração, e, conseguimos sorrir, um pouco.
Seguimos ao ritmo de cada pulsação, destemidos, para onde há sol, para onde há esperança, para onde se criem novas histórias, para além de onde a vontade nos queira levar.
 
S.R.
 

19 comentários:

  1. Um texto muito bonito e muito real.
    Abraço, saúde e boa semana

    ResponderEliminar
  2. Texto lindo, sentimentos profundos e linda mensagem de alento..Saber pegar o comboio na hora certa...beijos, chica

    ResponderEliminar
  3. O tempo é essencial em nossas vidas e agora sei que tudo tem um tempo para acontecer; nós humanos queremos que nos aconteça o que desejamos no "nosso" tempo e não temos paciência para esperar. O combóio há-de parar na nossa estação no horário dele e aí, o que temos de fazer é apanhá-lo. Beijinhos Sandra e, mais uma vez, parabéns pelo texto.

    ResponderEliminar
  4. E quando menos se espera o tempo foge-nos.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Um texto repleto de sabedoria, e com uma bela mensagem de esperança... e como precisamos dela, nestes tempos tão desgastantes!...
    Adorei cada palavra, Sandra! Deixo um beijinho e votos de uma boa semana! Neste momento, estou em modo de semi pausa... para me recuperar um pouco, desde último ano, particularmente stressante... ainda não sei quando publicarei... mas no meu próximo post, destacarei umas palavrinhas tuas... depois de ter finalmente encontrado a imagem, que pretendia, para combinar com elas... de qualquer forma, depois passo por aqui, a avisar... agora nas próximas semanas... será para descansar um pouco e tratar de todos os assuntos pendentes... que aqui em Lisboa, isto deve voltar a ficar cheio de restrições, em breve, com a subida de casos... dado a maior circulação de pessoas, por todo o lado... com algum turismo incluído... e com a costumeira irresponsabilidade de muitos...
    Tudo de bom! Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  6. Uma reflexão sobre o tempo que nos vai estreitando a vida. Uma mensagem de esperança que nos leva a pensar nos momentos em que nos parece que o tempo para porque entramos dentro de nós mesmos para saborear alguns instantes. Gostei muito de ler.
    Uma boa semana com muita saúde.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  7. Passando a deixar um beijinho, e informando que umas palavrinhas tuas, ficarão em destaque por um tempito, por lá no meu canto... :-)
    Bom fim de semana! Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  8. Boa noite de sábado, querida amiga Sandra!
    Venho da Ana Freire.
    O tempo é nosso auxiliador.
    Um texto profundo.
    Nada como um dia após o outro.
    Tenha um final de semana abençoado!
    Beijinhos carinhosos e fraternos

    ResponderEliminar
  9. hi i am here from Anna 's place to say hello and best wishes :)

    beautiful blog you have here and sharing is inspirational ,loved it thoroughly !

    so true that there is always way forward ,life is once and only and not waste in mourning for past but to move froward with faith and smile that makes one believe that will will be well no matter what :)
    blessings!

    ResponderEliminar
  10. como eu costumo dizer, nada é, tudo está: existir é transmutar.
    um beijo, Sandra!

    ResponderEliminar
  11. Esqueci-me de dizer... se a tradução não estiver do teu agrado, Sandra, é só dizeres-me que altero.
    Beijinhos! Feliz domingo, estimando que tudo esteja bem, aí desse lado!
    Ana

    ResponderEliminar
  12. O tempo é um bem precioso, que nos traz boas e más memórias. Quando o tempo é bom passa rápido, quando é mau demora a passar. Num futuro próximo, a humanidade que pense num tempo bom.
    O tempo ensina-nos muitas coisas, mas traz muitas saudades

    Parabéns pelo belíssimo texto

    ResponderEliminar
  13. O tempo... as vezes ele nos embrulha deixando algumas marcas que vieram e não pediram licença para entrar e bagunçar nossas vidas. mas contudo, com ele aprendemos o que é relevante na vida, o que vale a pena nessa difícil caminhada...
    Um texto maravilhoso, de reflexão.
    Uma feliz semana, querida Sandra, com alegria e paz.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  14. Olá, Sandra!
    Vim ter aqui através do blogue da Ana Freire, pois a poesia que ela lá colocou, não me deixou indiferente.
    Assim como este seu reflectivo texto com o qual me identifiquei me imediato.
    O tempo não pára, o comboio está sempre em movimento, a vida é que por vezes estaciona e nós vamo-nos acomodando.
    Se não houver dentro de nós, vontade impulsionadora para apanhar o comboio em andamento, tudo acaba!

    Grande beijinho e obrigada!

    ResponderEliminar
  15. Há tanto tempo não vim
    Neste tão sagrado espaço,
    Que ora, que aqui passo
    Sinto vergonha de mim,
    Porém a vida é assim
    Tudo é líquido, parece.
    A solidez é benesse
    Que pouco existe na vida
    Que de entrada e saída
    Os meandros a gente esquece.

    Sempre com bons textos, Sandra. Prazer em retornar ao teus espaço, pois somos "espaço e tempo". Gostei da rubra rosa com espinhos na haste, tão exóticos. Abraço fraterno. Laerte.

    ResponderEliminar
  16. Um belo e sentido texto de coragem e esperança.
    O comboio do tempo está sempre em andamento e por muito difíceis que sejam os momentos da nossa vida, há que ganhar coragem e determinação e seguir em frente, procurando novos rumos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Aproveitando que passei por aqui, deixo um beijinho, e votos de uma feliz semana, e um óptimo mês de Julho, para ti e todos os teus!
    Ai, o tempo... o meu, pelo menos, varia em proporção inversa, às proporções desta pandemia, que ainda não nos deu tréguas... mesmo com vacinas, continuo apostando em prevenção, aqui por casa... e o tempo, vai-se em pequenos nadas... voltei aos cuidados máximos de Janeiro...
    Cuidem-se bem!!! Saúde para todos! Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  18. Palavras sábias e reflexivas, Sandra.
    Tenha ua excelente semana.
    Um carinhoso abraço
    Verena.

    ResponderEliminar

Obrigada pela visita